sábado, 27 de setembro de 2008

REFLEXÕES DE UM DIA DE CHUVA



O tempo no Rio continua invernal. A sensação térmica deve estar em torno de 12º C, céu carregado e chuvas esparsas. Parece que estou na serra gaúcha, o que de certa forma desperta uma pequena saudade daquela paisagem e também uma saudade do pampa, de onde sou nativo.

Aqui no Rio não cultivo muito o hábito de tomar chimarrão, mas certamente estaria mateando se estivesse no Sul. Esse tempo feio inibiu minhas pedaladas, coisa que faço quase diariamente. Aliás só saio de carro à noite ou quando tenho que fazer algo além túneis (Rebouças ou Zuzu Angel). De resto, resolvo quase tudo de bicicleta, o que é mais saudável, contribui para desafogar o trânsito e diminui minha parte nas emissões de CO2. 

Acho que as pessoas que não se adequam ao transporte coletivo deveriam tentar desenvolver esse hábito, como acontece na Holanda e outros lugares onde essa consciência é mais desenvolvida. Mas não bastam as ações individuais, também temos que agir coletivamente exigindo  transporte público digno e mais barato.

Foi um absurdo o que aconteceu em São Paulo: no dia programado para que as pessoas deixassem o carro em casa,  houve um dos maiores congestionamentos da história da cidade. Isso fez lembrar de um livro de Inácio Loyola Brandão, Não Verás País Nenhum, de 1981, um romance fantástico, impactante e de difícil digestão,  que projetava o Brasil num futuro não muito distante em que todas as bolhas pareciam ter estourado:  a falta de recursos naturais, a explosão demográfica, a falência do sistema financeiro, a escassez de água potável, a mutação genética, a perda da identidade individual, entre outras conseqüências do mau uso que fizemos do que nos foi disponibilizado nesse planeta para cumprirmos nossa evolução.  

Em seu livro, Loyola Brandão descrevia o dia do GRANDE ENGARRAFAMENTO (grafado em  maiúsculo), em que os automóveis, tomando todos os espaços das vias, formariam um  gigakilométrico comboio, irrecuperavelmente estático. Os proprietários dos carros relutariam em abandoná-los, mas por fim o fariam, ao cabo de algumas horas, dias ou semanas, conforme a sua capacidade de desapego. E esses veículos, após sofrerem inevitáveis depredações formariam um imenso museu a céu aberto. Uma gigantesca instalação da além pós modernidade, de alto poder reflexivo. 

Preciso dizer que não sou um cara fatalista e assim como Caetano em  sua canção Fora da Ordem,  eu também acredito em várias harmonias bonitas possíveis sem juízo final. Mas que tomamos um rumo errado, isso tomamos. 

Nunca gostei muito da idéia de luta de classes, pois sempre preferi acreditar na união das classes e sempre pensei que o bom combate deve ser feito com solidariedade e respeito ao outro. Mas as diferenças sociais chegaram a um nível absurdo, insustentável, que acabou dando espaço aos poderes paralelos e milícias que vemos expandir-se nas favelas e periferias do mundo. 

Diz-se que o lema da Revolução Francesa deveria ser, a princípio, Fraternité, Égalité, Liberté e não Liberté, Égalité, Fraternité, como acabou consagrado. Qual a diferença? É colocar a Fraternidade na frente, na base, pois sem ela não pode haver nem igualdade nem liberdade verdadeiramente conseqüentes. Ser fraterno implica em tratar alguém como irmão, de igual para igual.  Não igual por não possuir identidade própria, mas sim por gozar dos mesmos direitos, condições e perspectivas. Ao nos sabermos iguais, poderemos finalmente ser livres, pois nossa liberdade não afetará em nenhum aspecto a liberdade do outro. 

A liberdade, colocada como foi no princípio do lema, pode levar a vários desdobramentos não necessariamente igualitários nem fraternos. A serviço das paixões mesquinhas e do egoísmo pode ter conseqüências desatrosas.  

Sempre sinto calafrios quando nos filmes americanos algum personagem solta a célebre frase:
 - This country is free! ,como uma apologia às liberdades internas daquele país em contraponto a outros países onde essa liberdade não é encontrada. Essa frase era mais típica na época da guerra fria e era uma forma subliminar de desqualificar os estados totalitários da União Soviética, de Cuba e de outros países com governos de inspiração socialista. 

Na verdade sempre fui adepto do caráter fraterno e igualitário que estava no cerne das manifestações que originaram as transformações dessas sociedades, mas isso também não seria suficiente, como de fato não foi,  se entre as conseqüências dessas transformações e no ápice delas não se encontrasse a liberdade. Por isso, embora eu tenha um espírito cuja expressão política mais aproximada é o socialismo,  sempre fiquei com um pé atrás com os mencionados governos do socialismo real pois que, ao tornarem-se totalitários, confiscaram a seus cidadãos suas possibilidades de pensar e agir livremente. O que eu sinto, no fundo, é que até hoje não tivemos, nessa breve história da nossa civilização, uma organização política que atendesse a todas necessidades do ser humano. 

Talvez a emergência dos fatos  desperte-nos um inquebrantável desejo de harmonia que nos impulsione a conduzir a história para um ponto ideal num futuro próximo. É isso ou a barbárie. 

Ainda sobre a liberdade dos americanos, se é que ela pousa suas asas sobre todos que vivem naquele país,  a sua conta muitas vezes foi e ainda é paga com a opressão de outros povos, invariavelmente com níveis inferiores de desenvolvimento. E essa liberdade sem fraternidade e igualdade, no que diz respeito à economia,  erigiu um mundo globalizado fragilmente sustentado sobre os alicerces dos livres mercados, totalmente autônomos, sem regulamentação, ou regulados de forma parcial, seguindo a ótica da especulação, da exploração e da cobiça, sem levar em conta as necessidades verdadeiramente globais dos seres que habitam os 510 milhões de km2 a que estamos confinados nesse recanto do Universo.

Pois esse desenfreado liberalismo, com o capital financeiro ao volante, agora clama por uma intervenção do Estado, do funesto estado americano para resgatar papéis podres, que foram fonte do lucro ilícito de especuladores mundiais sem o menor escrúpulo. Não deixa de ser um contrasenso, e, perdão pelo lugar comum, uma ironia do destino,  que os poderosos defensores e grandes beneficiários do fundamentalismo de livre mercado, instalados em Wall Street, dependam hoje de uma cirurgia estatal para garantir sua sobrevida. 

Comecei esse papo com um passeio de bicicleta e acabei nessa conversa que está nos noticiários do mundo inteiro. Mas é fato que não podemos flanar pelo mundo como se essas coisas não estivessem acontecendo. Isso me fez lembrar uma música feita em parceria com Ana Carolina, Nada Te Faltará, que clama pela fraternidade: 

peço paz aos filhos de Abraão
quero Gandhi na melhor versão 
e nada vai me faltar 
e nada te faltará.

Realmente é isso que desejo, que nada falte a ninguém, que todos tenhamos acesso a tudo.
Utópico?
Pode ser, mas no terreno da canção tudo é possível.
E se as canções têm o poder de colocar as pessoas em um estado vibratório positivo, certamente  bons  pensamentos  e ações corretas podem contribuir para um mundo melhor. 

Estava pensando em falar ainda sobre alimento orgânico, reciclagem e outros assuntos relativos que fazem parte de minhas preocupações, mas já me sinto muito extensivo hoje e por isso deixarei para um futuro post.

Encerramos a temporada do Além do Paraíso no Hideaway nessa quinta. Foi o melhor dia, pois naturalmente o show cresceu, ficou ainda mais dançante e foi uma delícia ver  as pessoas se divertindo ali na frente, num clima muito alegre e amoroso. Nós no palco também nos divertimos muito, todo mundo mandou ver!

Em breve, acho que ainda em outubro, voltaremos em algum outro lugar do Rio. E deve rolar também em São Paulo e Porto Alegre em novembro.

Muito obrigado a todo mundo que foi ao show e a todos que têm vindo aqui. Li todos os comentários com muita atenção, alguns mais de uma vez, mas como falou a Paula Estrela eu teria que morar na frente do computador se quisesse responder a todo mundo.

Amanhã vou adicionar algumas fotos do show, hoje deixo essas imagens do Rio nublado e chuvoso, que foram inspiradoras, afinal deram start aos meus escritos do dia. 

Essa semana vou concluir em estúdio a canção Além do Paraíso e começar as bases de novas músicas, Odisséia, que abre o show, Velas Pra Todos os Santos (uma milonga altamente dançante), Aqui (que resolvemos colocar no disco) e alguns sambas.

Assim que souber quando e onde serão os shows vocês serão os primeiros a saber.

Boas vibes a todos.






24 comentários:

KIANA disse...

Oi Totonho!!!
eu de novo por aki...*_*
Adorei ler mais um post seu,e cmo sempre,com assuntos tao pertinentes e interessantes!!!Bom poder compartilhar conosco [seus fãs] esse seu olhar critico sobre a situação mundial...e cmo vc bem citou,a música "nada te faltará" é mto intensa e nos expressa essa vontade de nos tornar solidaridários uns com os outros..sou acadêmica de enfermagem,e mtas coisas já passei em hospital,e sinto assim cmo vc,essa vontade de alguma forma levar minha "verdade" com um gesto aos q necessitam,as vezes até de um carinho na alma...nao me canso,de poder parabenizar por seu blog,por nos levar sua "verdade" através de suas musicas...sou uma grande admiradora sua!!! =D

xero

Camilinha Ribeiro disse...

Bonas noches Totonho...kkkkk
é aqui em curitiba o tempo ta tbm meio estranho, vixe, faz sol, chove esfria, uma loucura, tudo graças ao aquecimento global, fiquei feliz em saber que vc ira postar coisas de reciclagem e algo assim,eu to me formando pra tecnico em meio ambiente, e pretendo trabalhar na área de gestão educacional, ajudandos as pessosas com separação de lixo e etc....
Se tiver alguma duvida, e quiser me fazer perguntas sobre tais assuntos relacionados ao meio ambiente me mande um email:Milinhapanicat@hotmail.com,
afinal blog do totonho tbm se preoculpa com o bem estar do planeta .....
bjukas e esperando vc aqui em Curitiba

Camilinha Ribeiro disse...

e se eu tmb puder ajudar estarei sempre aqui...
te adoro bjus!!!!!

Hannaly O. disse...

Quando eu leio o que vc escreve eu sinto uma coisa tão boa *-* te agradeço por isso. Poderia passar horas aqui! Mas o fato é que eu ODEIO frio, apesar do calor me incomodar muito! Que coisa complicada!

Como eu disse no blog: 'normalmente só existe uma estação no Rio de Janeiro, e eu reclamo disso, daquele calor 'from hell' no dia da prova de matemática, coisa e tal. Mas não existe nada mais desagradável do que ter que andar com um guarda chuva embaixo do braço, sentir a barra da calça molhada e ter seu rosto quase atingido pelo guarda chuva de um abusado.. '

As pessoas nao usam o transporte publico(vulgo busum!) pelo péssimo estado no qual se encontram, eu que o diga! Isso gera a necessidade de carros, o que aumenta todos aqueles problemas que você citou! O que se pode fazer é ser consciente na hora do voto nas eleições que vêm por aí. Quem sabe elegemos um cara legal que vai dar um jeito nos ônibus do Rio né? ;)

Fabiana. disse...

Seu comentários acerca da política, ética-social e contexto social são os pilares do meu futuro profissional como advogada. Não só ver o que nossos tribunais decidem mas também a realidade em si, seja no presente, passado e futuro.
Com relação ao tempo nublado, nada como ver aqui, com as ondas a uns 500 metros de mim - e agora poucas pessoas se arriscam nas ondas que quebram com um barulho estrondoso nesta manhã de domingo. Aprendi a analisar o oceano, rs.
Feliz seja o Hideaway e onde quer que sua música esteja presente.
O tempo começa de novo a cada término dos milésimos de segundo - quase imperceptíveis - e de novo e de novo (1...2...3...4...).
Lembranças Antonio!

Mônica disse...

Olá Totonho!
Teu Blog tá muito legal. Tenho vindo aqui e gostado muito dos teus textos, com um enfoque num cotidiano simples, porém, consciente e bem “antenado” diante da importância do papel que nós seres humanos temos com relação ao meio ambiente (com a vida). Um sinalizador sobre a importância das nossas escolhas (sejam elas boas ou más), de como estão nos afetando direta ou indiretamente. Outubro tá chegando, vamos votar consciente galera!!!
Fico feliz, pois sei que você é um cara especial de enorme sensibilidade, não é a toa que as letras das tuas canções são tão admiradas e “tocam” tanto a gente.
Adorei o formato do show, os novos arranjos, tudo muito bom. Fala pra Gabi providenciar logo novos shows. Que não nos deixe esperar muito tempo. Ela nos falou do andamento da gravação do novo CD e a ansiedade já nos toma. Sabe que fiquei com partes da letra de Além do Paraíso que não me saem da cabeça?! rsrs
Desejo mais sucesso, não só na carreira, mas na tua vida.
Bjusssssss
Mônica Magalhães (Monikete)

... disse...

Po tomara q tu venhas a POA em novembro(mês do meu aniver).ADOREI saber q tu t preocupas com os problemas q o mundo anda sofrendo e q tu tomas providênias né?!Tem mtas pessoas q só falam mas não fazem nada,poxa além de tu ser um GRANDE compositor,cantor etc,tu te orgulhas de ser gaúcho eu acho isso incrível...Uma pessoa sentir orgulho de sua origem e "falar" isso "publicamente".Bjos e td de bom pra ti!

Fernanda Garcia.

A... disse...

Sempre gostei de dias chuvosos/nublados/cinzas... Dá um ar tão melancólico, tão nostálgico... Em Florianópolis tá assim também.
Quanto ao trânsito, já reclamo daqui, que nem se compara ao de SP, RJ...

Ps: Esqueci de falar no comentário anterior, mas queria elogiar você e Ana Carolina, as músicas que vocês compõe são liiindas! É uma sintonia invejável entre vocês! Parabéns!

Celinha disse...

Totonho, guri! que ótimo teu blog. Vê-se que além de grande artista tu também és um homem pensante e com idéias conseqüentes e muito interessantes.

Não é à toa que fazes músicas tão lindas e que tocam os corações das pessoas.

parabéns por tudo!!!
Muito sucesso na tua vida!

Kate Ramalho disse...

Além de todos seus predicados já conhecidos você ainda se revela mais inteligente, consciente e generoso do que eu esperava.
Quero ser o adubo orgânico da sua horta!
rsrsrsrsr
Brincadeira.
Mas obrigada por sua contribuição para minha felicidade!!!
Você é demais!!!
Ou melhor, você nunca será demais!!!
Você é lindo por todos os ângulos!

Juliana disse...

Eu não me canso de ler o que você escreve.Muito bom ver que existem pessoas com esse tipo de conciência.O Mundo AINDA NÃO ESTÁ PERDIDO!Rs.
Aqui em BH tá uma loucura,durante o dia aquele céu azul,sol,ai começa dar seis horas e fica aquele frio,chove ai a gente come aquele pãozinho de queijo,sabe?Com cafezim,ai que delícia,rs.
É isso ai Totonho,continue escrevendo sempre,tá bom?Adoro ler seus pensamentos,rs,suas idéias sobre esse mundo pauleira,que a gente vive.
Beijo querido!

Sebástian Freire disse...

Esse tempo está um saco! Odeio o frio! Estou louco para saber das novidades.

Marcella disse...

Oi Totonho!!!
Fui em duas das quatro apresentações no Hideaway,gostei muito e fiz alguns vídeos seus com alguns dos seus convidados: Ana Carolina,Chiara Civello e Jorge Vercilo. Espero que goste!
Beijos Marcella

http://br.youtube.com/watch?v=tkzVFxvxL_A

http://br.youtube.com/watch?v=XucEJYCZBHg&feature=related

http://br.youtube.com/watch?v=l0eUwVEXDCk

Vanessa disse...

o_O
Sem comentários! DEFINITIVAMENTE, sou sua fã! E, pode ter certeza, não digo isso por ter caído aqui graças ao Mukifão da Jájá! Mas, como disse no comentário anterior, amei sua humildade em responder à todos os comentários. E AGORA... TO PASSADA! Vc É O CARA!!! Muito mais do q um puta compositor (com o perdão da palavra)! Mas um puta ser-humano!
E só uma coisa a dizer: "Se todos fossem iguais à vc, q maravilha viver!"
Nessas horas me pergunto: PQ OS INFELIZES QUE ATIRAM PAPÉIS, LATINHAS, CAIXOTES, MALAS, ARMÁRIOS PELA JANELA DOS CARROS NÃO LÊEM ESSAS COISAS? Meu Deus!
Mas não vou me estender! Pensar em certas coisas me estressa profundamente!

Infelizmente sou de Sampa e não é assim tão fácil dar um pulo no RJ pra ver seu último show! Pena! Com certeza, faria questão de estar aí!
Mas, pra minha sorte, vc têm planos pra nós, paulistas! Com certeza estarei no seu show quando vier pra cá!

Beijos e uma quinta inesquecível pra vc e pra todos os sortudos que estiverem lá!

Juliana disse...

Você estava falando de reciclagem,e eu parei pra pensar.Aqui no meu bairro têm apenas uma coleta seletiva,e em alguns bairros nem têm,eu acho que os municípios pecam muito nessa área.Mas vejo que nas escolas eles estão ensinando as crianças reciclarem e eles têm a missão de levar a idéia pra suas casas repassando as informações para seus familiares e vizinhos.E o mesmo acontece com a educação no trânsito que eles também estão aprendendo nas escolas.
Acho que o caminho é esse,pelos pequetuxos,ai tentamos arrumar o que a gente "estragou",rs.
Antes a preocupação era se iria fazer sol,hoje a preocupação é se já passamos o protetor solar.E ai a gente vai perdendo aquela inocência tão gostosa e que não vai voltar.Eu só tenho 20 aninhos mais vi que em pouco tempo tudo pode mudar.
Ai...ai...Só nos resta fazer nossa parte,reciclar,não poluir,não gastar energia(ai essa parte é a pior,eu ficava horas cantando Ana Carolina e Lenine eu revezava,cada dia era um cantava o cd inteiro,uma doideira só,eu ainda não consegui parar totalmente,ai eu canto umas 3 músicas só,rs)economizar água,e por ai vai.
Tonho,adoro conversar com você,rs.
As coisas que você escreve me faz um bem danado.
Beijo meu músico preferido e tão querido!!!

PAAC disse...

Realmente você se superou...
Nem lembro quantos shows já fui, mas este realmente foi demais.
Acabei lembrando de uma conversa que tivemos sobre os dias de chuva no Rio, acho que por email talvez... passar pela Niemeyer e ficar recordando os dias nublados a beira-mar no sul...
O show me fez lembrar um pouco de mim... da minha origem... se a minha barriga deixasse teria dançado 2/1, fora de moda confesso... mas que saudades!
O seu post está demais e as fotos também... o que fico pensando é como será os dias dos meus filhos?
dos meus netos...
Enfim, muito bom te rever, amei a lembrança no show... e amei estar lá!
Patrícia Andreza

Isabelle disse...

Carambaaaa Totonho!!! Acabou de mandar a minha depressão pós-término da temporada na hideaway embora!!! Depois de saber que você voltará ainda em outubro com esse show tudo de bom, fiquei mega feliz!!! Obrigada pela ótima notícia!! Estou sempre por aqui
visitando o seu blog...nada como ler os seus posts!
Obrigada por compartilhar com todos nós seus pensamentos, suas músicas, seus sentimentos...
Adoro você!!!

Angela Medeiros disse...

Totonho, querido

quando é que tu vens fazer esse show em Porto Alegre?

Fui várias vezes com minhas amigas te ver no São Pedro, no Abbey Road, na praça da alfândega.

estamos ciuriosíssimas com o show novo.
Vem logo, vem logo!!!!!

Te adoramos
Angela,Tati, Cristina

Thabata Levy disse...

Antonio,
você escreve divinamente. Compartilho de suas idéias do começo ao fim.

No outro post vi que você vai votar no Gabeira.
Eu também estou com ele. Fui na passeata ontem, foi muito maneiro.
O Rio merece um prefeito como ele.

Quando voltará o show no Rio?
Não pude ir nessa temporada.
Espero que volte logo!!!
Dizem que foi maneiríssimo.

Tudo de bom pra você.
Beijão.

Anônimo disse...

Só não fui no show porque não fui convidada.
rsrsrsrsr

Renato disse...

Grande Totonho! Gostei das reflexões que vc escreveu, realmente, estamos precisando refletir mesmo sobre as coisas que vêm acontecendo no mundo, e tals.
Queria mais uma vez, agradecer teu carinho comigo e a força que me deu nos dias que lá estive! Espero que possa aí crecer uma grande e bacana amizade!
Qualquer coisa, aguardo teu contato. Meu email: renato.perez@yahoo.com.br
Por sinal, quando eu estiver com as fotos que tirei nossa, te mando no teu email.
Super abraço, fica com Deus,

Renato Perez.

Fausto disse...

Antonio, muito interessantes suas reflexões, hoje está nos jornais que o congresso americano rejeitou o pacote de medidas do Bush. Não sei o que é mais terrível se é dar comida aos crocodilos e mantê-los devorando a economia mundial ou deixá-los à mingua e arcar com uma recessão global sem precedentes. Essa música Nada te Faltará é uma de minhas preferidas do disco e do show da Ana Carolina. Você também canta ela nos seus shows? Nunca vi um show seu ao vivo mas assisti a um pedaço de uma apresentação sua com uma orquestra no Canal Brasil. Achei muito bem feito, sofisticado! Procurei mas não encontrei o DVD aqui em Recife. Você ou sua produção tem uma dica de onde posso comprar?

Abraço e tudo de bom pra você!

Fausto

Anna Luna disse...

Olá Antonio

Fui a três apresentações suas no Hideaway. Achei o show maravilhoso, você com uma energia incrível que eu nunca tinha visto antes, pois sou sua fã perseguidora, apesar de nunca ter ido a camarim e nem feito fotos com você.
Na verdade o que eu curto mesmo é o seu trabalho e não entro nessa viagem de me aproximar fisicamente do artista. Não faço turma com
fã-clubes, não engrosso filas de autógrafos, prefiro ficar na minha.
Respeito quem gosta, mas sigo uma linha mais recatada. A sua arte me basta. E agora esse seu blog que tenho visitado assiduamente e que está muito interessante.
Gostei de suas observações a respeito do lema da Revolução Francesa, afinal somos todos herdeiros das transformações que vieram com a Queda da Bastilha. Nunca tinha pensado nisso e gostei da forma como você colocou essas coisas, refletem o espírito humanitário e generoso que também encontro em suas músicas.
Peço paz aos filhos de Abraão, essa frase é muito sábia e mais abrangente do que possa parecer. Minha família tem laços na Palestina e os conflitos que nasceram e persistem naquela região emanaram para o mundo todo. É uma questão secular das mais importantes. Espero, como você, que um dia o espírito fraterno seja vencedor, e que a descendência de Isaac e Ismael encontre um termo para suas divergências, que finalmente aceitem-se mutuamente e aprendam a conviver sob o mesmo céu e sobre o mesmo chão.
Muito obrigada por sua contribuição, pelas suas idéias, sua riqueza poética e o amor que você passa em suas músicas. Me sinto privilegiada de ser sua contemporânea e fico feliz só de pensar que você possa estar lendo minhas palavras.

Te desejo tudo do melhor que houver nessa vida.

Com gratidão
Anna

Camilinha Ribeiro disse...

Totonho....
eta canceriano hein, kkk feliz tbm sou canceriana, faço niver dia 20/7 um dia depois de ti,kkkk mais uma conhecidencia...kkkkk deve ser caseiro como eu kkkk adorOoOo bjus